O que você deve saber antes de visitar Chichén Itzá

Mundialmente conhecida por ser uma das sete maravilhas do mundo, a milenária cidade maia Chichén Itzá é uma das principais construções que existem no mundo. Afinal, a civilização maia utilizava conhecimentos matemáticos e astronômicos para edificação de todas as suas cidades, bem como previsões e cálculos de tempo (que levou à criação de seu calendário e sistema numérico). Isso é bastante impressionante para o ano de 300, que marcou o início de seu apogeu.

Sem dúvida, Chichén Itzá é um dos lugares que você não pode deixar de visitar quando for ao México. Quando estiver lá, certamente você se impressionará com os altos templos, com toda cultura e tradição local. E se estiver planejando sua viagem para conhecer essa antiga cidade, vou contar algumas dicas super úteis. Confira!

Quando ir a Chichén Itzá?

(Foto: Flickr | CC BY-NC 2.0 | Leonardo Canion)

(Foto: Flickr | CC BY-NC 2.0 | Leonardo Canion)

Muitas pessoas decidem visitar a cidade durante algum equinócio, em março ou setembro. Esse fenômeno natural proporciona um espetáculo incrível. Na posição exata, o sol faz um jogo de luz e sombras nos degraus da pirâmide projetando uma cobra 30 metros de comprimento. Essa projeção representa a chegada da divindade Kukulkán para a civilização maia. Celebrado com muita alegria, o evento significava que a divindade vinha para abençoar os maias e buscar as suas oferendas.

É um acontecimento verdadeiramente incrível, que mostra os avançados desenhos daquela civilização. Mesmo assim, vale a pena visitar as construções em qualquer data porque continuam sendo surpreendentes.

Não pode subir nas pirâmides!

148544520423539

Anteriormente, era permitido subir em todas as construções, incluindo o templo principal da antiga cidade maia. No entanto, desde 1988, Chichén Itzá foi declarada como Patrimônio da Humanidade. Portanto, para a sua preservação, proibiram que subissem nas pirâmides. A única pirâmide próxima à região em que ainda é permitido subir fica em Cobá. Por ser bem alta, proporciona uma vista majestosa de seus arredores. Se quiser conhecê-la, vale a pena reservar um dia inteiro para explorar a sua zona arqueológica. Vai por mim! 

Investigue todas as construções

(Foto: Flickr | CC BY-NC 2.0 | Alex Headrick)

(Foto: Flickr | CC BY-NC 2.0 | Alex Headrick)

Todos os templos e construções tem uma razão exata para estarem em Chichén Itzá. Alguns lugares, por exemplo, eram reservados apenas para sacerdotes e guerreiros de alto escalão. Os locais mais enigmáticos da região, contudo, são: o cenote sagrado, onde eram realizados sacrifícios e oferendas; o templo dos guerreiros; o observatório, onde estudava-se astronomia; e o templo principal. Você também pode aprender sobre literatura e códices maias para desfrutar sua visita ainda mais. Te garanto!

O que fazer depois de visitar a zona arqueológica? 

(Wikimedia Commons | CC BY-SA 3.0 | Sangall90)

(Wikimedia Commons | CC BY-SA 3.0 | Sangall90)

Próximo a Chichén Itzá, encontra-se uma pequena cidade chamada Valladolid. O local extremamente pitoresco e alegre. Sabia que tudo por lá é amarelo? Recomendo que dê um passeio pelo parque central e aprecie as grandes árvores enquanto toma um famoso sorvete de coco. Você vai se encantar!

Você também pode visitar um cenote, cavidades naturais que expõem águas subterrâneas. Depois de uma boa caminhada, te fará bem nadar e se refrescar – ainda mais se for verão! Além disso, é incrível. A sua água, que é sempre cristalina, vem da chuva filtrada da superfície do solo.

(Foto: Flickr | CC BY-NC 2.0 | webponce)

(Foto: Flickr | CC BY-NC 2.0 | webponce)

E se você tem gosto por aventura, há muitos parques perto dos sítios arqueológicos. Visite-os!

Siga essas dicas e tire o máximo proveito desse lugar, que você definitivamente deve conhecer.

Tem outro conselho sobre Chichén Itzá? Conte para gente nos comentários!

Escrito por Alejandra Ramírez. Traduzido por .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *