Expedição maia da Alltournative: uma grande aventura!

Cenote, Alltournative.

Cenote (Cortesia da Alltournative)

Assim que o sol raiou, deu-se início à expedição maia. Na van, o guia explicou tudo o que o deveríamos saber para que pudéssemos aproveitar ao máximo àquela aventura. Como éramos em poucas pessoas (todas as excursões da Alltournative são manejadas em grupos reduzidos), pudemos nos conhecer bem e conversar bastante.

Ao chegarmos no meio da selva para começar a nossa aventura, percebi que estávamos cercados por uma paisagem com cavernas e belas piscinas de água – que parecia ter sido tirada de um filme do Indiana Jones.

Israel era o guia mais divertido de todos, tive muita sorte em poder realizar o tour com ele. Além de fazer com que o passeio fosse muito agradável, ele conseguiu me ajudar a superar o medo de altura. Graças a ele, me aventurei com bastante animação na tirolesa e também pratiquei rapel.

Rapel (Cortesia da Alltournative)

Rapel (Cortesia da Alltournative)

Rapel (Cortesia da Alltournative)

Rapel (Cortesia da Alltournative)

Depois de muita diversão, nos dirigimos a uma enorme lagoa onde alguns kyaks estavam nos esperando. Em cada um cabiam duas pessoas, as quais teriam que trabalhar em equipe para fazer o bote avançar. Foi emocionante navegar dessa forma, rodeada por uma vista impressionante e sobretudo, sob o céu azul refletido na imensidão da lagoa. Espetacular!

Kyak (Cortesia da Alltournative)

Kyak (Cortesia da Alltournative)

Já no outro extremo da lagoa, descemos dos kyaks e caminhamos pela selva enquanto Israel nos contava diversas histórias sobre o local. A caminhada terminou quando chegamos no cenote – o que, pessoalmente, foi a minha parte favorita do tour.

Um xamã da comunidade maia nos esperava em um altar cheio de flores e incensos. Israel nos explicou que para poder entrar no cenote (cavidades naturais que parecem piscinas naturais, formadas há milhares de anos), primeiro teríamos que pedir permissão aos ancestrais. Para isso, um ritual seria realizado. Foi um momento muito bonito, já que o incenso e as palavras maias proferidas pelo xamã criaram um ambiente pacífico e espiritual.

Ritual maia (Cortesia da Alltournative)

Ritual maia (Cortesia da Alltournative)

Ritual maia (Cortesia da Alltournative)

Ritual maia (Cortesia da Alltournative)

Enfim, chegou a hora tão esperada. Colocamos nossos trajes de banho e tomamos uma rápida ducha para eliminar qualquer elemento em nosso corpo que pudesse contaminar o ecossistema do cenote. Entramos em uma grande caverna e demos de encontro com um lindo cenário. A água do cenote é totalmente cristalina, o formato da caverna e de suas estalactites davam a impressão de que estávamos viajando no tempo, em outra época…

Cenote (Cortesia da Alltournative)

Cenote (Cortesia da Alltournative)

Ao mergulhar, devo admitir que achei a água fria. Depois, a temperatura ficou bem agradável. Israel foi até o fundo para trazer à superfície alguns restos de minerais. Quando os dissolvi, senti que a minha pele ficou imediatamente mais suave e macia. Benditos minerais!

Nadamos por ali durante um bom tempo. Israel até me emprestou um óculos de mergulho para que eu pudesse explorar em baixo d’água.

Cenote (Cortesia da Alltournative)

Cenote (Cortesia da Alltournative)

Saindo do cenote, subimos na van e nos dirigimos a uma comunidade maia para saborear alguns pratos tradicionais. Só de lembrar da comida fico com água na boca! Todos os alimentos eram típicos da região, como as deliciosas tortillas feitas à mão.

Comidas típicas (Cortesia da Alltournative)

Comidas típicas (Cortesia da Alltournative)

Após desfrutar o banquete, voltamos à van. No entanto, no para chegar até ela, fomos de tirolesa. Foi super divertido! A essa altura, eu já me sentia confiante e pude aproveitar mais.

Tirolesa (Cortesia da Alltournative)

Tirolesa (Cortesia da Alltournative)

Tirolesa (Cortesia da Alltournative)

Tirolesa (Cortesia da Alltournative)

O próximo local que visitamos foi a zona arqueológica de Cobá, uma antiga cidade maia cujo apogeu e desenvolvimento ocorreu na época pré-hispânica. As pirâmides ali abrigadas são impressionantes e a visita não teria sido a mesma se Israel não tivesse explicado tudo sobre o lugar. Desde os jogos de bola, os sacrifícios, a maneira que viviam, as causas de seu êxito e da caída do império.

Todos os dados e explicações foram muito enriquecedoras e interessantes. Inclusive, Israel nos mostrou uma figura incrustada em uma pirâmide cujo formato se assemelhava ao rosto de uma pessoa com os olhos saltados. Ele contou que há muitas teorias sobre essa cabeça e uma delas é de que, talvez, os maias tenham tido contato com seres de outros planetas. No entanto, até hoje não existe uma resposta clara sobre o surgimento dessa figura e o que ela significa.

Depois da visita guiada, tivemos tempos livre para explorar o local. Eu aproveitei para alugar uma bicicleta e fui à pirâmide Nohoch Mul, a mais alta em toda Península de Yucatán. Você já deve ter sacado que subir até o topo não foi uma tarefa fácil! Porém, eu subi! E acredite em mim, quando cheguei a parte mais alta, a vista recompensa todo o cansaço. A paisagem panorâmica da selva é tão maravilhosa que você fica sem ar.

Por fim, depois de um tempo, chegou a hora de descer. A volta foi mais difícil do que a ida, pois os degraus são muito íngremes. Graças a uma corda que fica sobre ele, pude me agarrar para descer com mais segurança.

Pirâmide Nohoch Mul, Cobá (Cortesia da Alltournative)

Pirâmide Nohoch Mul, Cobá (Cortesia da Alltournative)

Para dar o toque final ao tour, comprei um coco em uma das tendinhas que ficam do lado de fora da zona arqueológica. Refrescante! A perfeita combinação para um dia quente repleto de aventuras pela selva. Subimos na van e voltamos para Cancun, todos bem cansados mas muito felizes com o dia que tivemos!

Sobre a Alltournative

Alltournative é uma empresa que realiza tours na região da Riviera Maya. Seu principal destaque (que me agradou bastante) é o comprometimento com a preservação dos recursos naturais porque seus passeios são totalmente “eco-arqueológicos”. Além disso, preservam 7,553 hectares de uma reserva que é o habitat natural de centenas de espécies; valorizam a herança maia e impulsionam o desenvolvimento econômico e social da região.

Quando a equipe da Alltournative começou, foram a Pac Chen, uma comunidade isolada na selva que estava prestes a entrar em um acordo com os madeireiros (implicando o desflorestamento de mais de 2,500 hectares). A equipe, por sua vez, convenceu a comunidade a fazer ecoturismo, podendo gerar lucro e preservar o ecossistema e as comunidades maias. Tudo isso através da criação de experiência incríveis e genuínas.

Atualmente, a Alltournative conta com mais de 200 colaboradores e 350 famílias de comunidades maias. Já receberam diversos certificados e homenagens que respaldam a qualidade, a inovação e a sustentabilidade de seus tours.

Definitivamente, é uma excelente opção para curtir o que o nosso planeta tem a oferecer de forma responsável.

Reserve os seus ingressos para o tour em nosso site, que sai tanto de Cancun (clique aqui) quanto da região de Riviera Maya (clique aqui). Atenção: o tour que sai às segundas-feiras de Riviera Maya conta com guia em português. Escolha o seu e reserve já!

Escrito por Mildred Heredia. Traduzido por .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *