Conheça duas heranças da Exposição Universal de 1889

A Exposição Universal é um evento internacional realizado desde 1851, que se dedica a uma pauta de interesse coletivo. Reunindo mais de 140 países, propõe-se a apresentar as mais promissoras tecnologias e inovações relacionadas ao tema do ano. Duas das mais memoráveis heranças deixadas pelo encontro podem ser encontradas em Paris: a Torre Eiffel e o cabaré Paradis Latin. Símbolos de tecnologia e da cultura parisiense respectivamente, marcaram o ano de 1889 – que celebrava também os 100 anos da Revolução Francesa.

Torre Eiffel

Dois anos, dois meses e cinco dias. Esse foi o período de tempo que levou para construção da torre. Com 300 metros de altura, 7 mil e 300 toneladas de ferro, 2,5 milhões de parafusos e 60 toneladas de tinta, a obra envolveu cerca de 500 trabalhadores e foi selecionada entre os 107 projetos desenvolvidos para Exposição Universal.

A ideia foi concebida pelos engenheiros Gustave Eiffel, Maurice Koechlin, Emile Nouguier e pelo arquiteto Stephen Sauvestre. O time foi criticado por grandes artistas e escritores, que encaravam a obra como um ultraje à arte e história francesa. Esperava-se que a torre durasse apenas 20 anos e, em seguida, fosse desmontada.

À revelia dos protestos, seu sucesso com o grande público manteve a construção intacta. Desafiando os conhecimentos de engenharia da época, a torre ganhou uso para experimentos científicos – motivo essencial para prolongar a sua ‘expectativa de vida’ – e acabou servindo como suporte de antenas para transmissão de rádio.

Com o passar do tempo, o projeto tornou-se o maior símbolo do país, o que levou a sua permanência em solo francês. Hoje, a Torre Eiffel recebe quase 7 milhões de visitantes ao ano.

Paradis Latin

Paradis Latin

Por ordem de Napoleão Bonaparte, que na época era o primeiro cônsul da França, o Théâtre Latin foi inaugurado em 1803. O nome Paradis Latin foi adotado apenas em 1889, com a reconstrução do local – que fora destruído após a guerra franco-prussiana. Prestes a receber a Exposição Universal, a cidade inteira passou por uma renovação.

Localizado próximo à Catedral de Notre-Dame, estava fora de questão deixá-lo em ruínas. A reforma teve início em 1887 e contou com o requisitado trabalho de Gustave Eiffel. Os anos de ouro duraram até meados da década de 30. Durante 40 anos, o cabaré fechou as portas.

Somente em 1970, antes de ser demolido por Jean Kriegel, os belos vestígios do teatro foram encontrados. Nas paredes, haviam fragmentos de pôsteres do Paradis Latin. No primeiro andar, uma catedral com colunas, arcos e um pé direito alto. Por fim, uma cúpula pintada à mão.

O local foi tombado e, com a direção e produção artística de Jean-Marie Rivière, Paradis Latin reabriu em 1977. Embora tenha fechado algumas vezes, é considerado o cabaré mais antigo de Paris.

Expo 2015

O telefone, o telégrafo e o elevador, por exemplo, também estão entre as conquistas da Exposição Universal. Em 2015, o evento sediado em Milão, na Itália, acontece até outubro e discute sustentabilidade, nutrição e o direito global à alimentação saudável.

Você já foi a alguma Expo? Conhece algum de seus marcos? Qual será o grande legado da atual edição? Divida conosco um pouco sobre sua experiência!

Escrito por . Cidadã do universo, jornalista e escritora, que ama qualquer tipo de viagem e comida. É criadora de Conteúdo no WePlann.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *