A influência de Gaudí em 8 edifícios de Barcelona

Casa Batlló de Antoni Gaudí, em Barcelona.

Casa Batlló de Antoni Gaudí

Barcelona e Antoni Gaudí são nomes que dificilmente se encontrarão separados. Barcelona deve muito de sua personalidade criativa e colorida a este inventivo arquiteto catalão, que desafiou a seriedade e a retidão da arquitetura convencional dando-lhe curvas inspiradas na natureza. A cidade, contudo, não seria tão bonita se Gaudí não tivesse recebido o apoio de Güell. O mecenas financiou vários projetos cuja genialidade arquitetônica é desfrutada até hoje. Confira o legado que Gaudí deixou a Barcelona (e não deixe de conhecê-los!).

1. Sagrada Familia

Sagrada Familia de Antoni Gaudí, em Barcelona.

Sagrada Familia de Antoni Gaudí, em Barcelona

Para quem é da opinião de que a Sagrada Família é um pega turista, vale ressaltar que esse templo foi construído por meio de doações da Fundación de la Sagrada Familia e do valor das entradas. Entre os mitos sobre por que a obra nunca foi concluída, paira um fato: a basílica cumpriu e segue cumprindo o objetivo de Gaudí de criar uma igreja do povo e para o povo. E por mais que esteja inacabada e que a previsão para o término seja apenas em 2026, o local está aberto ao público e encanta seus visitantes.

Ao contrário de seu exterior, repleto de elementos decorativos próprios do modernismo catalão, o seu interior é muito mais simples. Iluminado por tons de vermelho, amarelo, laranja, azul e verde, por conta dos raios de sol que atravessam os seus vitrais, o templo faz um convite à introspecção e paz espiritual. Criado para uso e apreciação dos seguidores de Deus, é uma visita obrigatória para todo que forem a Barcelona – incluindo os céticos.

Horários: outubro e março, das 9h às 19h. De novembro a fevereiro, das 9h às 18h. De abril a setembro, das 9h às 20h.

Endereço: Carrer de Mallorca, 401, 08013 Barcelona

Reserve aqui o seu ingresso com visita guiada.

2. La Pedrera

Casa Milà (La Pedrera) de Antoni Gaudí, Barcelona.

Casa Milà (La Pedrera) de Antoni Gaudí, em Barcelona

Localizada no coração da avenida Passeig de Gràcia, a Casa Milà (conhecida popularmente como La Pedrera) não passa despercebida entre os pedestres. Esse edifício modernista está entre os dez mais visitados de Barcelona, um exemplo indiscutível da plenitude artística de Gaudí. A obra se destaca por conta de suas formas naturais e sinuosas, das grades de ferro forjado em suas varandas e também pelo uso da famosa técnica trencadís no telhado, a área mais bonita do prédio. Parte do charme da construção, financiada pela família Milà, vem justamente da recriação do estilo de vida burguês da época. Sem dúvidas, é um dos feitos mais elegantes de Gaudí.

Horário: diariamente das 9h às 21h

Endereço: Carrer de Provença, 261-265, 08008 Barcelona

3. Casa Batlló

Casa Batlló, Antoni Gaudí, Barcelona.

Casa Batlló de Antoni Gaudí, em Barcelona

Inspirada na água, a Casa Batlló é a construção mais colorida de Gaudí. Do exterior ao seu interior, a obra remonta um mundo aquático repleto de luzes e cores. A fachada, por exemplo, representa um lago com lírios d’água. No teto, um turbilhão que ameaça ‘engolir’ a sala. No pátio interior, as profundezas do oceano. No telhado, para surpresa e encanto de todos, é onde ‘descansa’ um dragão. Mil formas e cores respingarão e refrescarão a sua visita. Não deixe de conhecer essa obra, que conta com um guia interativo divertido e super explicativo para que você conheça todos os seus segredos.

Leia mais: Visita guiada à Casa Batlló: um espetáculo de luzes, cores e formas

Horário: diariamente das 9h às 21h

Endereço: Passeig de Gràcia, 43, 08007 Barcelona

Compre seu ingresso agora e entre na Casa Batlló a qualquer hora, sem pegar fila.

4. Park Güell

Park Guell, Antoni Gaudí, Barcelona.

Park Guell de Antoni Gaudí, em Barcelona

Concebido por Güell e Gaudí, o parque foi projetado como acesso a uma zona residencial. Ali se encontravam as casas mais modernas da época, cercadas por ambiente arborizado, em uma das áreas mais altas da cidade. Após a morte de Güell, responsável pelo financiamento do projeto, o parque foi doado ao município de Barcelona para que a população catalã pudesse desfrutar a obra. Atualmente, é necessário comprar um ingresso para ver uma das obras que melhor reflete a visão artística e orgânica de Gaudí.

Em fusão com a natureza, tanto nos formatos quanto nos tipos de materiais utilizados, o parque te transporta a um mundo de fantasias e simbolismos. Além disso, te presenteia com uma vista perfeita da cidade – especialmente quando faz sol. Portanto, leve sua câmera fotográfica e sua cesta de pique-nique para passar uma tarde realmente inesquecível em um dos melhores pontos de Barcelona. Você não vai se arrepender, acredite!

Horários: de 29 de outubro a 25 de março, das 8h30 às 18h30. De 26 de março a 30 de abril, das 8h às 20h30. De 1 de maio a 27 de agosto, das 8h às 21h30. De 28 de agosto a 28 de outubro, das 8h às 20h30.

Endereço: 08024 Barcelona

5. Cripta Gaudí

Cripta Guell de Antoni Gaudí, em Barcelona.

Cripta de Antoni Gaudí, em Barcelona

Outra ordem de Güell a Gaudí foi a construção da Cripta para a Colònia Güell, um bairro fundado pelo mecenas para os operários de sua fábrica. O arquiteto era um amante declarado da religião e da natureza, seus dois pilares de inspiração. Infelizmente, durante a Guerra Civil Espanhola, a igreja acabou sendo bombardeada. Sua reconstrução se deu apenas em 2002 e, por mais que não tenha sido recuperada por completo, merece ser visitada por quem aprecia a arquitetura gaudiana e sua geometria. A Cripta Gaudí nada mais foi do que o laboratório para testar as novas técnicas que seriam aplicadas em sua última obra, a inacabada Sagrada Família.

Horários: no inverno, de segunda a sexta, das 10h às 17h, e de sábado, domingo e feriados, das 10h às 15h. No verão, de segunda a sexta, das 10h às 19h,de sábado, domingo e feriados, das 10h às 15h.

Endereço: Calle Claudi Güell, 08690 Colònia Güell, Santa Coloma de Cervelló, Barcelona

6. Palácio Güell

Palau Guell de Antoni Gaudí, Barcelona.

Palau Guell de Antoni Gaudí, em Barcelona

Palau Güell foi a primeira grande encomenda realizada a Gaudí: construir a casa de Eusebi Güell, que se converteria em seu mecenas. Esta é uma das poucas obras que foram mantidas do início da carreira do arquiteto, cuja influência da arte mudéjar e nazarí (moura) em sua fase mais oriental é bastante evidente. Uma construção digna de ser vista, especialmente pelos aficionados por Gaudí. O palácio é uma mostra ideal para comparar a sua evolução artística.

Horários: de 1 de abril a 31 de outubro, das 10h às 20h. De 1 de novembro a 31 de março, das 10h às 17h30.

Endereço: Carrer Nou de la Rambla, 3-5, 08001 Barcelona

7. Casa Vicens

Casa Vicens, Antoni Gaudí, Barcelona.

Casa Vicens de Antoni Gaudí, em Barcelona

Esse foi o primeiro projeto de Gaudí após sua graduação como arquiteto. Manuel Vicens i Montaner encomendou uma casa de verão na Vila de Gràcia, quando o local ainda era um núcleo urbano da elite de Barcelona – e não um bairro da cidade. Nessa obra, é possível ver claramente o gosto de Gaudí pelas cores e pelos materiais de cerâmica, que posteriormente aplicaria em suas obras mais famosas como a Casa Batlló ou La Pedrera. Atualmente, se encontra fechada ao público. A expectativa de abertura será em outubro de 2017. Embora seu interior ainda não possa ser visitado, vale a pena fazer uma parada na Carrer de les Carolines.

Endereço: Carrer de les Carolines, 18-24, 08012 Barcelona

8. Casa Figueres

Casa Figueres, Antoni Gaudí, Barcelona.

Casa Figueres de Antoni Gaudí, em Barcelona

Mais conhecida como Bellesguard (algo como bela vista), a Casa Figueres é a reconstrução de um antigo castelo situado aos pés da Serra de Collserola. Também é a sua única obra neogótica, pois Gaudí se empenhou em manter o estilo original da construção. Esta é mais uma visita para entrar na sua coleção de obras de Gaudí.

Horários: de 1 de abril a 31 de outubro, de segunda a sábado, das 10h às 19h. De 1 de novembro a 31 de março, de segunda a sexta, das 10h às 15h.

Endereço: Carrer de Bellesguard, 16, 08022 Barcelona

É apaixonado por Gaudí? Compartilhe conosco qual é o seu edifício preferido!

Escrito por . Traduzido por .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *