One World Observatory: a melhor vista de Nova York

One World Observatory, o observatório do prédio mais alto do hemisfério ocidental. A foto mostra o prédio em destaque no skyline de Nova York.

O One World Observatory está entre os três observatórios mais famosos de Nova York (junto do Empire State Building e Top of the Rock), com a vantagem de ser o mais novo e o prédio mais alto do hemisfério ocidental. Se você vai para NYC pela primeira, segunda ou milésima vez, ver o horizonte da cidade do alto é uma atividade que não dá pra ficar de fora do roteiro. E agora te conto um pouco mais sobre esse observatório, que se tornou o meu preferido!

Vista do interior do One World Observatory, em Nova York (Foto: Natália Grandi)

Vista do interior do One World Observatory (Foto: Natália Grandi)

A história do One World Trade Center

O One World Trade Center, também conhecido como 1WTC e Freedom Tower, ocupa o lugar onde estava o 6 World Trade Center antes do atentado às Torres Gêmeas. Após 11 de setembro de 2001, houve um concurso para determinar o design do novo prédio. Na segunda rodada do concurso, o desenho de Daniel Libeskind foi selecionado e, após várias revisões, o projeto final da Freedom Tower foi apresentado em junho de 2005.

As obras do novo arranha-céu tiveram início em abril de 2006 e foram concluídas em 2014, mas o observatório só foi aberto ao público em 29 de maio de 2015. Hoje, o 1WTC é o prédio principal do novo complexo do World Trade Center, e serão seis prédios no total. O complexo já conta com o National September 11 Memorial & Museum, em memória do atentado e das pessoas e famílias envolvidas na tragédia.

Diferenciais do One World Observatory

Entrada do One World Trade Center, em Nova York (Foto: Natália Grandi)

Entrada do One World Trade Center (Foto: Natália Grandi)

O One World Observatory (OWO) tem quatro características que fazem com que ele seja, para mim, o melhor observatório de Nova York:

  1. A altura. Ele tem 1.776 pés (541,3 metros) de altura, fazendo dele o arranha-céu mais alto dos Estados Unidos e também do hemisfério ocidental inteiro! A altura em pés é simbólica, já que em 1776 foi assinada a independência dos EUA. O observatório fica no 100º, 101º e 102º andar. Isso possibilita vistas sem iguais do skyline de Nova York. Os prédios da cidade já são bem mais altos do que estamos acostumados a ver aqui no Brasil, então é interessante estar em um observatório que te mostre a vista realmente bem de cima.
  2. A localização. Por ficar no finalzinho da ilha de Manhattan, na parte sul, não só você vai poder ver tudo que está Uptown (na parte de cima da ilha), como o Empire State Building, mas também o rio Hudson e a Estátua da Liberdade, que estão ao sul. Essa vista não é possível dos outros observatórios.
  3. A modernidade. Por ser um prédio novo, além de ter uma arquitetura linda, luminosa e com paredes envidraçadas, é cheio de detalhes tecnológicos que deixam a experiência muito mais interativa e interessante.
  4. É fechado. Por não ter partes externas, é a atividade perfeita para o inverno de NYC. Assim você não precisa passar frio e segurar seu gorro que pode voar com a corrente de ar!

A experiência de visitar o One World Observatory

Entrada do One World Observatory no One World Trade Center, em Nova York (Foto: Natália Grandi)

Entrada do One World Observatory (Foto: Natália Grandi)

Ao entrar no edifício, você deverá descer as escadas para se dirigir à entrada do observatório. Se tiver comprado seu ingresso com antecedência, basta apresentar o E-ticket na entrada e ele será escaneado pelos seguranças. Logo no início da experiência, você verá um painel enorme com um mapa-múndi que mostra em tempo real a localização dos visitantes que estão no observatório naquele dia, além dos dizeres “bem-vindo” em várias línguas e outras informações.

Mapa-múndi na entrada do One World Observatory

Mapa-múndi na entrada do One World Observatory

Para entender melhor a experiência, primeiramente é necessário entender seu simbolismo. O One World Observatory busca relembrar o 11 de setembro focando no lado positivo da história, que é a reconstrução de um símbolo e o renascimento de Manhattan após um momento de tensãoÉ isso que o filme “Vozes”, projetado no primeiro corredor após a entrada do observatório, busca fazer. Ele conta a história da Freedom Tower a partir de entrevistas com as pessoas que participaram da sua construção. O edifício demorou quase 9 anos para ser construído, uma duração incomum para prédios desse tipo. Por isso, ele se tornou um projeto muito pessoal para todos os envolvidos – e o OWO quis compartilhar a história dessas pessoas.

Corredor em que se vê o filme "Vozes", do One World Observatory, em Nova York

Corredor em que se vê o filme “Vozes”

Em seguida, os visitantes passam pela exibição “Fundações”, que mostra o que há embaixo de NYC: xisto, um tipo de rocha muito resistente. Os prédios superaltos de Nova York ficam apenas em Downtown e Midtown de Manhattan, porque nesses locais, as pedras estão bem próximas do solo, o que garante a sustentação dos prédios. Em outras áreas de Nova York, já que as pedras não estão tão próximas do solo, os prédios não podem ser tão altos assim.

Para que o 1WTC fosse absolutamente seguro, várias coisas foram desenvolvidas especificamente para ele, incluindo o cimento. Só a quantidade de cimento usada no 1WTC é suficiente para construir uma calçada que vai dele até Chicago!

Após as exibições, os visitantes pegam um elevador que também faz parte da experiência interativa. Em 47 segundos, que é o tempo que leva para ir da entrada do observatório até o 102º andar, ele mostra como foi a construção da cidade de Nova York desde 1600 até os dias de hoje. O elevador é um dos mais rápidos do mundo e chega a velocidades de 45km/h.

Chegando no observatório, você vai ter uma vista inigualável da cidade. Diferentemente de outros observatórios, como o Top of the Rock e o Empire State Building, não há partes ao ar livre, é tudo fechado. Você vai ver Manhattan em 360º dentro de uma área climatizada. As paredes são inteiras de vidro, o que às vezes pode atrapalhar as fotos por causa do reflexo. Isso vai depender do horário do dia e de onde está vindo a luz do sol. Mas dá pra tirar fotos ótimas!

Vista de Nova York a partir do OWO, em Nova York (Foto: Natália Grandi)

Vista de Nova York a partir do OWO (Foto: Natália Grandi)

Você chega no observatório pelo 102º andar, onde os visitantes têm a opção de alugar o One World Explorer, uma espécie de iPad que é um guia virtual. Ele tem oito línguas diferentes, incluindo português, e mostra o que você está vendo de acordo com a direção para qual você aponta.

One World Explorer, guia virtual do One World Observatory, em Nova York (Foto: Natália Grandi)

One World Explorer (Foto: Natália Grandi)

Indicação no chão do One World Observatory que mostra a direção para onde você está olhando de Manhattan (Foto: Natália Grandi)

Indicação no chão que mostra a direção para onde você está olhando (Foto: Natália Grandi)

No chão, você verá a indicação da direção para a qual está olhando, como na foto acima. Se estiver olhando para o Norte (Uptown), você seleciona essa opção no One World Explorer e verá, por exemplo, o Empire State Building. O guia mostra o nome de várias atrações na direção para qual está apontado. Ao clicar no nome, ele dá explicações sobre o local. O aluguel custa 15 dólares, mas um guia só é suficiente para um grupo ou família, então dá pra dividir.

A experiência toda do OWO é muito tecnológica, então até mesmo o lugar em que você tira fotos para levar como souvenirs é diferente. Ao invés de ter um fundo verde em Chroma Key o tempo todo, há um vídeo passando na tela ao fundo, que é sincronizada com a câmera. Apenas quando a foto é tirada é que o fundo fica verde, para que o cenário desejado seja adicionado digitalmente posteriormente. Você pode selecionar o cenário que quiser e criar um pacote de fotos customizado.

via GIPHY –  (GIF: Natália Grandi)

No 100º andar, há guias turísticos que ficam no centro de um círculo tecnológico e interativo, com dez monitores em HD sincronizados que são controlados por movimento e ativados por gestos. Nessas apresentações multimídia, os guias contam detalhes e curiosidades de Nova York e dão dicas para os visitantes.

Guias dando dicas sobre NYC para os visitantes no One World Observatory (Foto: Natália Grandi)

Guias dando dicas sobre NYC para os visitantes (Foto: Natália Grandi)

Lá você encontra também o Sky Portal, um círculo de vidro no qual você pode subir que mostra câmeras que filmam diferentes áreas da cidade em tempo real.

Funcionamento do One World Observatory

Horário: das 8h ou 9h da manhã, dependendo da época, até às 21h.
Dias: Aberto 7 dias por semana
Endereço: 285 Fulton Street, New York, New York 10007

Ficou com vontade de visitar o One World Observatory? Não esqueça de reservar seus ingressos para o One World Observatory com antecedência.

Escrito por Natália Grandi, jornalista e tradutora que ama conhecer novas culturas e viajar, seja com os livros ou com a mochila nas costas. É criadora de Conteúdo no WePlann.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *