Guia de SEO para blogs de viagem 2017

Viajar é sua maior alegria. Comunicar sua paixão a outros viajantes faz parte da sua motivação – e, é claro, você quer alcançar o maior número de leitores possível. Então, você precisa estar familiarizado com o conceito de SEO (Search Engine Optimization). Quer aprender como aplicá-lo de forma bem sucedida no seu blog? Você está no lugar certo!

1. Primeiros passos: começando seu site

Antes de começar a escrever, você precisa de uma plataforma adequada para publicar seu conteúdo. Há muitas opções disponíveis hoje em dia, mas para ter um blog sério que tenha credibilidade a longo prazo, os passos a seguir são cruciais:

1. Compre seu próprio domínio por meio de um site certificado, como o UOL host (existem várias outras boas opções além dessa).

Em uma imagem vetorial, um homem digita em seu computador. Ao fundo, vê-se códigos de programação para sites.

2. Hospede o site você mesmo. Se você não entende direito como tudo isso funciona, este post sobre como hospedar um site pode te ajudar.

3. Contrate um designer ou aprenda você mesmo a fazer um site visualmente atrativo.

4. Escolha uma plataforma para o seu blog (ou seja, o software que possibilita o uso do blog). WordPress e Tumblr são duas ótimas opções, cabe a você decidir qual é mais adequada para o seu tipo de conteúdo.

Além dos passos mencionados acima, uma outra alternativa é montar um site em um subdomínio do WordPress (por exemplo, blogdeviagem.wordpress.com), escolher um tema preexistente sem fazer nenhuma customização do design e começar a escrever. Mas esse esforço mínimo vai impedir de ter vários benefícios, como flexibilidade, possibilidade de crescer, potencial de otimização, oportunidades de monetizar seu blog… Para ter tudo isso, é preciso por a mão na massa.

Se seu objetivo é ter um blog de viagem não apenas como uma inciativa pessoal, mas também profissional, você vai precisar ter seu próprio domínio. Apenas assim você vai poder adicionar anúncios e fazer dinheiro com ele. Parece difícil, mas com um pouco de pesquisa e leitura, é possível fazer isso sem dores de cabeça.

2. Análise de dados

Imagem vetorial. Em um monitor de computador, vê-se uma página com dados de análise de websites.

Um passo imprescindível uma vez que seu blog estiver montado é analisar os seus números. Um blogueiro de sucesso precisa medir quanto tráfego ele consegue gerar, de onde ele vem e o que as pessoas fazem no seu site. Felizmente, há uma resposta fácil, gratuita e rápida: Google Analytics. É fácil de instalar nas plataformas citadas acima e pode ser feito apenas com um click ou um plugin.

3. O que são palavras-chave e por que elas são importantes?

É simples: pessoas buscam no Google o que elas querem saber resumido em algumas palavras. Muitas dessas pessoas buscam exatamente a informação que você tem para oferecer, mas elas não vão clicar no seu link se ele não aparecer na pesquisa, certo? Então você precisa dar um jeito de ser encontrado. E esse jeito é fazendo um bom uso das palavras-chave. Basicamente, você precisa fazer duas coisas para aplicar isso: descobrir as palavras que são pesquisadas e aplicá-las de forma apropriada. É só isso. Dessa forma, você ranqueia melhor nas pesquisas e, consequentemente, recebe mais visitantes revelantes do seu site.

Em termos gerais, o primeiro post que aparece quando você pesquisa algo no Google recebe 35% dos clicks. O segundo recebe 20%; o terceiro, 10%; o quarto, 7% e o quinto, 6%. Se você escrever um post que fique na quinta posição em determinada pesquisa de palavras-chave, quer dizer que, se houver 100 buscas pela frase a cada mês, você receberá 5 visitas cada mês. Se você escrever um post por dia que tenha essa performance, em alguns anos, seu tráfego será ótimo. Se você ranquear ainda melhor, na segunda posição, por exemplo, para uma palavra-chave com mais busca, seus resultados seriam ainda melhores.

Como descobrir palavras-chave?

Em primeiro lugar, você precisa saber o que as pessoas procuram. Para isso, você deve fazer uma busca de palavras-chave. Você pode usar o Planejador de Palavras-Chave do Google ou o Keyword Explorer do Moz, por exemplo. Explore as ferramentas, veja o que cada funcionalidade pode proporcionar… Take your time para entender como elas funcionam. Os números nunca são 100% precisos, mas podem te ajudar a ter uma boa ideia sobre dados que você busca. Sempre mire nas palavras que têm mais buscas, pois as chances de elas te renderem mais clicks por mês é maior.

Imagem vetorial de um navegador de internet aberto em uma página de busca por palavras-chave.

Como usar palavras-chave?

Agora que você sabe o que as pessoas buscam, você pode começar a escrever os seus posts. Essas são algumas regras de ouro para usar as palavras-chave de forma inteligente:

  • Sempre que possível, coloque a frase-chave do seu texto nas primeiras palavras do título do post.
  • Utilize outras palavras-chave no seu título – mas lembre-se, elas devem ser relevantes! O chamado ‘keyword stuffing’ – também conhecido como ‘encheção de linguiça’ – vai te penalizar no ranking do Google. Já que você está escrevendo sobre viagens, se você falar sobre um restaurante em Nova York, você pode adicionar ‘Nova York’ no seu título.
  • O lead do seu blog (o primeiro parágrafo) deve ser complementar ao título. Nada de fazer um título estilo click bait (isca de click) e ter um parágrafo que não tem nada a ver com ele.
  • Use a frase-chave e outras palavras-chave ao longo de todo o post. Você deve incluí-las onde for relevante e fizer sentido.
  • Crie URLs que usem suas palavras-chave (como a URL deste post: http://blog.weplann.com.br/seo-para-blogs-de-viagem)

4. O que são links e por que eles são importantes?

Os mecanismos de busca não confiam apenas no que você faz no seu próprio site e o quanto você trabalha no SEO dele. Eles também confiam no que outros sites falam sobre você. E quando vários sites estão linkando para os seus posts, isso quer dizer alguma coisa – em português claro, para o Google, isso quer dizer que você é digno de confiança e, muito provavelmente, tem um conteúdo mais relevante de ser listado em um bom lugar nas buscas.

Um blog que foi mencionado (e, é claro, linkado) por vários outros blogs que o Google classifica como bons têm muito mais chance de ranquear bem do que um blog que não tem nenhuma referência. Por isso é tão importante criar conteúdo de qualidade e aumentar sua network. Quanto mais outros blogs colocarem links para os seus posts nos posts deles, melhor – tanto para o Google quanto para o próprio nome da sua marca, que estará na boca das pessoas.

Alguns pontos importantes sobre como links devem ser feitos para atingirem o efeito esperado:

  • É preciso prestar atenção no texto âncora, que são as palavras ou frases utilizadas para fazer links para outras. Se você vai fazer um link para um post sobre dicas para aumentar o tráfego do seu blog de viagem, é muito mais interessante descrever o post e fazer o link nessa descrição do que simplesmente escrever ‘clique aqui’. Quando você faz uma descrição, você ajuda os mecanismos de buscas a entenderem qual é o assunto e tema da página. Agora é mais provável que, se alguém pesquisar sobre o tema mencionado acima, a página apareça nos resultados, visto que há mais um link na internet com uma descrição útil.
  • Há dois tipos de links que você pode fazer: homepage x deep links. Homepage é o link inicial do seu blog e deep links são links para posts e páginas específicas. É sempre interessante que outros blogueiros façam links para a sua página inicial, mas tente conseguir também deep links. Eles passam confiança sobre páginas individuais para os mecanismos de busca. Não quer dizer que esses links são melhores, mas, por serem menos comuns, eles são mais valorizados.
  • Existem links que os mecanismos de busca não querem confiar, pois podem ser spam – e há uma forma em que você pode ajudá-los. Há uma tag chamada rel-“nofollow” que pode ser aplicada no código HTML de qualquer link para que os mecanismos de busca o ignorem para propósitos de ranqueamento. É recomendável que você use esse código nos comentários do seu blog; caso contrário, eles podem ser utilizados para propagar spams – o que fará o Google, Yahoo etc. desvalorizarem o seu site. A maioria das plataformas de blogs já fazem isso automaticamente.

5. É importante usar redes sociais como Facebook e Twitter para promover meu conteúdo?

Imagem de ícones de redes sociais variadas (como Facebook, Twitter, Pinterest e Instagram) fixados em uma parede.

Sim! Nós não sabemos exatamente a quantidade ou a forma que o Google usa informações do Twitter, Facebook, LinkedIn etc., mas compartilhar links nas suas páginas de mídias sociais tem definitivamente um impacto positivo para o seu blog. Mesmo que não sirva para te ajudar a ranquear, todas essas mídias te ajudam a espalhar o nome do seu blog. É um ótimo jeito de promover seu conteúdo de forma orgânica para as pessoas que estão interessadas. Teste! Veja o que funciona para o seu público e invista seu tempo nisso.

6. Eu vou ter que abrir mão do meu conteúdo para focar em SEO?

NÃO. Um SEO bem feito nunca vai interferir com o seu conteúdo. A verdade é que ele serve para ajudar! Com os mecanismos atuais do Google, quanto mais claro e direcionado seu conteúdo for, mais chances você tem de ranquear bem. Ou seja, se o conteúdo for relevante para o leitor e você fizer um bom uso de links, palavras-chave e SEO em geral, mais chances você terá de ser encontrado.

“Mas eu quero contar uma história e pensar em SEO atrapalha esse processo.” Nesse caso, lembre-se que você não precisa fazer 100% dos seus posts voltados para SEO; nem todos os posts precisam ser focados em uma palavra-chave. Se você fizer isso em um post de cada três, já é um ótimo começo.

Gostou das dicas? Elas deram certo para você? Tem mais dicas úteis? Deixe seu comentário abaixo!

Escrito por Natália Grandi, jornalista e tradutora que ama conhecer novas culturas e viajar, seja com os livros ou com a mochila nas costas. É criadora de Conteúdo no WePlann.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *