Dicas e atividades para viajantes com deficiência

Todos queremos viajar, conhecer até o último canto da terra e viver ao máximo, mas o que fazer quando se tem alguma deficiência? Isso se torna impossível? É claro que não! Confira duas das cidades que têm grandes atrações projetadas de forma acessível.

A primeira cidade amigável para pessoas com deficiência é Nova York. Uma prova disso é o seu serviço de transporte público, com rampas nas estações de metrô e elevadores para cadeiras de rodas nos ônibus. E quais são as atrações que você pode visitar na cidade?

  • Empire State Building: o emblemático edifício que coroa o ranking da lista American’s Favourite Architecture obviamente teria que contar com todas as facilidades necessárias para pessoas com deficiência: rampas, elevador e até binóculos para que você possa aproveitar a vista panorâmica de 360º da cidade.
  • Top of the Rock: esse observatório do Rockefeller Center conta com acesso e elevador para pessoas com deficiência para que você não não perca nada das espetaculares vistas do Central Park e também do Rio Hudson.
  • MoMa: o Museu de Arte Moderna é um dos poucos museus que leva em consideração as necessidades de todos. Ele conta com diversas ferramentas para pessoas com deficiência, como acesso para carreiras de rodas, intérpretes de língua de sinais para surdos (vale lembrar que a Língua Brasileira de Sinais, LIBRAS, não é igual à Lingua de Sinais Americana), “Art in Sight” com tours táteis e descrições das obras e imagens para pessoas cegas, além de programas para pessoas com alzheimer e doenças mentais.
  • A maioria dos cruzeiros de Nova York contam com rampas e também com espaços acessíveis e espaçosos para que os cadeirantes se movimentem facilmente pelos ambientes.

WePlann_Blog_ES_discapacidades2

Se você já conhece Nova York, o segundo lugar que indicamos é Londres. Essa é outra cidade com serviço público equipado para todos. Os clássicos ônibus vermelhos contam com rampas e os táxis pretos são bastante espaçosos, o que facilita a subida de quem usa cadeira de rodas. As atrações que você pode visitar são:

  • London Eye, que possui espaço suficiente nas suas cabines para cadeiras de rodas e alarmes visuais e auditivos para qualquer emergência.
  • Big Ben, que é 100% acessível para cadeiras de rodas.
  • Portobello Road, de onde você poderá visitar o famoso mercado na sua cadeira de rodas, no seu próprio ritmo.

Mas apenas a acessibilidade a esses lugares não é o suficiente; para ter uma boa viagem e desfrutar de todas as atividades, leve em conta as seguintes recomendações:

  • Antes de viajar, faça um check-up de saúde e confirme com o seu médico se você pode tirar férias e o que pode ou não fazer. Cheque as condições da sua pele para saber se existem problemas em se expor ao sol, pergunte se pode entrar na água e se existe problema em ir a lugares com muita altitude, dependendo do seu destino.
  • Além do que é necessário na maior parte do tempo, como muletas e próteses, leve também medicamentos e receitas, cremes antibacterianos, aparelhos auditivos… Tudo que for necessário!
  • Se tiver um certificado de deficiência, é possível que você consiga alguns descontos em estabelecimentos específicos.
  • Em viagens de avião, ônibus e barco, peça assentos espaçosos e que estejam localizados próximos das saídas.
  • Anote também todos os números de emergência que possa precisar, seja de médicos ou pessoas a quem possa chamar em casos especiais.

Escrito por , jornalista e tradutora que ama conhecer novas culturas e viajar, seja com os livros ou com a mochila nas costas. É criadora de Conteúdo no WePlann.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *