7 dicas para viajar sem gastar muito

Viajar low-cost, ou seja, com um baixo orçamento é muito possível. Para isso, você terá que abrir mão de alguns confortos e fazer certas escolhas. Não dá para ficar em um hotel de luxo e fazer um voo direto, por exemplo. Talvez você precise optar por algumas horas a mais no aeroporto para conseguir bancar a sua hospedagem. Contudo, para viajar sem gastar muito no geral, você precisará se planejar com antecedência. Confira as formas que encontrei para economizar quando viajo:

1. Destino

Tudo começa aqui! O seu destino implicará 100% no gasto total da viagem. Mesmo que você tente economizar em Londres, por exemplo, sempre gastará mais do que queria. Além disso, de ser uma cidade cara, a nossa moeda vale menos. Portanto, já começamos perdemos no câmbio. Com isso em mento, escolha lugares baratos, cuja moeda é desvalorizada em relação ao real – se possível, escolha locais mais próximos para economizar também na passagem. O site Quanto Custa Viajar listou 50 destinos mais baratos no mundo para viajar, dê uma olhadinha! E não deixe de montar roteiros pensando em quanto você gastaria para fazer tudo o que deseja, hein?

2. Transporte

(Flickr | CC BY-NC-ND 2.0 | christian SUBTIL)

(Flickr | CC BY-NC-ND 2.0 | christian SUBTIL)

Vamos lá, anote as dicas: voo direto é mais caro que voo com escala; comprar passagem de avião em cima da hora raramente é mais barato; companhias aéreas low-cost te levam para aeroportos distantes, mas tem voos super baratos; viajar na baixa temporada é mais barato; trem não é mais barato que ônibus (e nem avião); carro alugado só é barato se o carro não for o melhor e mais equipado automóvel; se o carro estiver cheio e todos contribuírem, talvez valha a pena alugar; de vez em quando, comprar passagens com antecedência pode te permitir parcelar;  e, geralmente, viajar a noite é mais caro do que viajar durante o dia. A lista é longa, então decida ao que você está disposto a passar e tente economizar ao máximo!

Esse post pode te interessar:

3. Alimentação

Essa é fácil! Opte por comprar comida no mercado e cozinhar. Afinal, comer em restaurantes, bares e padarias é mais caro. Se não der para preparar nada, você até pode ter sorte de encontrar locais baratinhos. Em último dos casos, você também pode procurar por menus executivos ou apostar em comida de rua típicas – geralmente são mais em conta! Outra tática é ficar em hospedagens que oferecem uma refeição ou frutas de cortesia (você já economiza um lanchinho!).

4. Seguro

Nunca se sabe se você precisará ir ao hospital. E essa visita pode custar muito caro. Previna-se com um seguro de viagem que possa reembolsar possíveis gastos. Além de cobrir questões de saúde, como despesas médicas, hospitalares, farmacêuticas, cobrem até localização de bagagens. Faça a sua cotação no World Nomads, procure o melhor tipo de seguro com base no seu destino, tempo de viagem, idade, etc. Tudo isso influencia no valor final que você vai pagar: e tenha certeza, é mais baixo do que uma passadinha em um médico.

5. Hospedagem

weplann_blog_pt_oct4_2

Sem dúvida, se você encontrar uma hospedagem de graça (especialmente em cidades caras como Nova York, Paris e Londres), economizará muito! Há diversas formas de conseguir um teto, sendo o Couchsurfing um dos mais famosos. Além de ser gratuito, você tem a chance de conhecer locais e outros viajantes. Outra opção mais em conta pode ser alugar um apartamento. Veja as vantagens e desvantagens dessa opção, que está em super em alta. Mais uma opção interessante é ficar em albergues. Ao compartilhar o quarto com cerca de 10 a 12 pessoas, o preço da diária cai consideravelmente. Por fim, você pode tentar acampar ou encontrar amigos de amigos e pedir abrigo – nunca se sabe!

6. Bagagem

Viajar com uma bagagem pequena é um desafio para maioria das pessoas. Vale lembrar que você não vai precisar de metade do que escolheu carregar, por isso, faça um esforço e não leve itens desnecessários. Uma das maiores vantagens de viajar com poucas coisas é não precisar despachar a bagagem (lembre-se: é bem comum bagagens despachadas serem cobradas a parte em voos domésticos). Outra vantagem é o espaço limitado, que te forçará a escolher muito bem os presentinhos que levará de volta para casa. Você vai pensar duas vezes antes de gastar seu precioso dinheirinho!

 7. Planejamento

Essa dica resume todas as dicas acima. Se você se planejar para escolher seus destinos, montar seus roteiros, reservar suas entradas para atividades com antecedência (muitas vezes, podendo parcelar), encontrar as melhores formas de transporte, comprar suas passagens, reservar sua hospedagem, fazer o melhor seguro, montar a mala… só vão restar algumas pendências que só podem ser resolvidas durante a viagem em si, como os lugares mais econômicos para comer. Planejar é chave para conseguir economizar, vai por mim!

E você? Como faz para economizar nas suas viagens?

Escrito por . Cidadã do universo, jornalista e escritora, que ama qualquer tipo de viagem e comida. É criadora de Conteúdo no WePlann.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *