Visitando a Filadélfia e comunidade Amish saindo de NY

Elfreth's Alley, a rua residencial mais antiga dos Estados Unidos, localizada na Filadélfia. (Foto: Natália Grandi)

Elfreth's Alley (Foto: Natália Grandi)

A cidade da Philadelphia (ou Filadélfia, em português) é conhecida como a cidade do amor fraternal. Eu visitei a Filadélfia e uma comunidade amish em um tour que sai de Nova York e me surpreendi muito! A cidade é bem tranquila, com alguns dos pontos históricos mais importantes dos Estados Unidos. Vou contar um pouco para vocês como foi este tour e por que você deveria visitar a cidade na sua próxima viagem a NYC!

A EXPERIÊNCIA

O ônibus sai às 7h do ponto de encontro em Manhattan. Por isso é importante chegar com 15 minutos de antecedência, assim você tem tempo de encontrar seu grupo e entrar no ônibus com tranquilidade.

Ônibus usado no tour à Philadelphia e comunidade amish saindo de Nova York (Foto: Natália Grandi)

(Foto: Natália Grandi)

A primeira parada na Filadélfia fica a cerca de 2h de distância de Nova York. No dia em que eu fiz o tour, haviam três grupos distintos no mesmo ônibus. No meu, o guia René falava português e espanhol e dava todas as explicações nas duas línguas. Ele falava português tão bem que achei que ele fosse brasileiro (mas ele é de Nova York mesmo). Um dos outros grupos tinha um guia que dava as explicações em inglês e japonês, e o último, em italiano. O ônibus foi organizado para que os grupos ficassem juntos mas não tão próximo um do outro, dessa forma e explicação de um não interferia na do outro. Eu era a única do meu grupo que falava português, e mesmo assim René traduziu tudo para mim.

Todos os guias eram muito simpáticos e profissionais. Em muitos tours que eu já fiz, a diferença cultural atrapalhava um pouco o entendimento, mas neste tour da Filadélfia os guias estão acostumados a lidar com pessoas de nacionalidades muito diferentes, o que facilita a interação.

O TOUR

Filadélfia

Independence Visitor Center, um centro que vende souvenirs e tem informações para turistas que visitam a Filadélfia (Foto: Natália Grandi)

Independence Visitor Center (Foto: Natália Grandi)

Nós descemos do ônibus e começamos o tour no Independence Visitor Center, no qual é feita uma breve parada para usar os banheiros ou comprar presentes na Independence Gift Shop, que tem vários souvenirs oficiais da cidade. Lá você encontra também algumas informações sobre a cidade e pontos de interesse históricos.

Em seguida, são feitas visitas a lugares históricos de Philly à pé. Alguns dos maiores símbolos da história do governo americano estão na cidade e são visitados nesse tour, como o Independence Hall (Salão da Independência, que é Patrimônio Mundial da UNESCO). O Independence Hall abriga a Assembly Room (Sala de Assembléias), onde foi assinada a Declaração da Independência dos EUA em 1776 e onde a Constituição dos Estados Unidos foi criada e assinada em 1787. Muitos historiadores consideram essa sala uma das mais importantes da história dos Estados Unidos!

Assembly Room, a Sala de Assembléias do Independence Hall, na Filadélfia, Estados Unidos. (Foto: Natália Grandi)

Assembly Room, no Independence Hall (Foto: Natália Grandi)

Outro lugar visitado é o Liberty Bell Center, lugar que abriga o Sino da Liberdade, símbolo da Revolução Americana. O centro é uma espécie de museu que conta a trajetória do sino e sua importância na história dos Estados Unidos.

Liberty Bell, símbolo da Revolução Americana, mostrado em tour na Filadélfia saindo de Nova York (Foto: Natália Grandi)

Liberty Bell (Foto: Natália Grandi)

Em seguida, caminhamos para a Elfreth’s Alley, a rua residencial mais antiga dos Estados Unidos. Ela é uma gracinha e um lugar ótimo para tirar fotos!

Após mais uma caminhada por ruas da Filadélfia e tempo livre para explorar, subimos novamente no ônibus para ir a outra parte da cidade, o Museu de Arte da Filadélfia. É importante frisar que o tour passa por alguns museus, como o de Benjamin Franklin e o Museu de Arte da Filadélfia, mas não inclui visita e entrada a nenhum deles. A parada em frente ao museu é, no entanto, uma das partes mais divertidas do tour, já que foi nesta escadaria em que foi filmada a clássica cena de Rocky Balboa correndo os degraus ao som da música ‘Gonna Fly Now’. Você pode gravar um vídeo correndo escada acima e tirar uma foto no topo!

Escadaria do Museu de Arte da Filadélfia, onde foi gravada a cena icônica de Rocky Balboa. (Foto: Natália Grandi)

Escadaria do Museu de Arte da Filadélfia, onde foi gravada a cena icônica de Rocky Balboa (Foto: Natália Grandi)

E não esqueça de colocar a música tema do filme enquanto faz isso:

Além disso, ao lado do museu há também uma estátua de bronze de Rocky Balboa. Uma vez que todos tiraram suas fotos, nós entramos no ônibus de novo rumo à segunda parte do tour, a visita a uma comunidade Amish.

Estátua de Rocky Balboa, localizada em frente ao Museu de Arte da Filadélfia, nos Estados Unidos (Foto: Natália Grandi)

Estátua de Rocky Balboa (Foto: Natália Grandi)

Comunidade Amish

A viagem de ônibus da Filadélfia até a comunidade durou cerca de 1h. É legal ver a mudança de cenário da Filadélfia para o interior do estado da Pennsylvania. Aos poucos os prédios vão indo embora e é possível ver casas isoladas, com terrenos enormes em volta. Segundo o guia, é possível saber quais casas são de famílias amish graças a um simples detalhe. Elas não têm carro, já que a comunidade é conservadora e tem um uso restrito de equipamentos eletrônicos.

O ônibus fez a primeira parada em uma fazenda amish, na qual um senhor da comunidade nos levou para um passeio de charrete de aproximadamente 25 minutos pelos arredores. Pudemos ver as plantações de milho, soja, pêssego e maçã (quer dizer, como era inverno, pudemos ver onde ficam as plantações, mas como não era época de colheita, não deu pra ver os frutos), além de algumas casas.

Charrete usada em tour pela comunidade amish, no interior da Pensilvânia. (Foto: Natália Grandi)

Charrete usada em tour pela comunidade amish (Foto: Natália Grandi)

A charrete é fechada, o que é bom porque não fica aquele vento forte de inverno.

Depois do passeio, entramos no ônibus de novo e fomos à Kitchen Kettle Village, um centro comercial com várias casinhas que abrigam lojas diferentes. É um ótimo lugar para comprar souvenirs e presentes.

Kitchen Kettle Village, um centro comercial no interior da Pensilvânia. (Foto: Natália Grandi)

Kitchen Kettle Village (Foto: Natália Grandi)

Foi lá também que fizemos a parada para o nosso almoço. Eu comi no Kettle Cafe, um lugarzinho super gostoso e com um preço ótimo. Lá eles servem comidas como sopa, batatas fritas, saladas e hamburguers.

Foto do restaurante Kettle Cafe, localizado no Kitchen Kettle Village da Pensilvânia. (Foto: Natália Grandi)

Kettle Cafe (Foto: Natália Grandi)

Depois de cerca de 1h30 de tempo livre na Kitchen Kettle Village, entramos no ônibus novamente e seguimos rumo para Nova York. Na ida e na volta, o ônibus passa por Nova Jersey, que tem uma das vistas mais lindas do skyline de Nova York. Na volta a NY à noite, a vista dos arranha-céus todos iluminados é incomparável!

É bom ressaltar que em algumas partes específicas do tour, as explicações são feitas em inglês. Isso porque elas são dadas por guias ou moradores locais. É o caso das explicações no Independence Hall e as explicações feitas por membros da comunidade amish durante o passeio de charrete. O resto do tour é dado pelo guia que fala português.

Você pode saber mais sobre o tour à Filadélfia e fazer sua reserva aqui.

Ficou com vontade de ir à Filadélfia? Deixe seu comentário abaixo!

Escrito por Natália Grandi, jornalista e tradutora que ama conhecer novas culturas e viajar, seja com os livros ou com a mochila nas costas. É criadora de Conteúdo no WePlann.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *